post

II Passeio BTT + Caminhada MovingLand

Depois do sucesso do I Passeio BTT MovingLand, realizado em 27 de maio de 2018, do excelente feedback recebido e de vários reptos para a realização de um novo evento, temos a honra e o prazer de anunciar a data de 26 de maio de 2019 para o II Passeio MovingLand.

Mais uma vez será um passeio BTT sem cariz competitivo, que visa dar a conhecer aos amantes da modalidade alguns dos melhores trilhos e paisagens da região do Vale do Odres abrangendo freguesias dos Concelhos de Amarante, Marco de Canaveses e Penafiel (Vila Meã, Travanca, Mancelos, Figueiró, Banho e Carvalhosa, Castelões e S. Mamede de Recezinhos).

O local de partida/chegada será o majestoso Mosteiro do Salvador de Travanca, na freguesia com o mesmo nome, que estará aberto (Igreja e Torre) de forma a que possa ser visitados por todos.

A caminhada, de aproximadamente 10 Km, terá início/fim no mesmo local e será dedicada á figura de Acácio Lino, contemplando uma visita à Casa Museu Acácio Lino.

No final das atividades os participantes terão à sua espera um almoço servido nos claustros do Mosteiro do Salvador de Travanca.

post

José Ribeiro com o 8 Lugar no III Trail Rota das Capelas

José Ribeiro, com as cores da  MovingLand, obteve o 8 lugar no  III Trail Rota das Capelas, que decorreu no dia 7 DE ABRIL DE 2019,  em Soalhães, Marco de Canaveses.

Vestindo a camisola da MovingLand , o nosso atleta obteve um excelente 8º lugar no seu escalão, e 17º na geral num total de 59 participantes no Trail Long, de 21 Km

Ao José Ribeiro os mais sinceros parabéns.

Aproveitamos para deixar o repto a todos os que, no Vale do Odres gostam de correr para se juntarem a nós que serão todos muito bem recebidos, pois juntos seremos mais fortes

post

Caminhada “Come do Porco”

No dia 10 de março de 2019 alguns companheiros da MovingLand deixaram as bicicletas em casa e juntaram-se ao Bombeiros Voluntários de Vila Meã na caminhada do “Come do Porco”.

A partida estava marcada para as 09h30m no quartel dos Bombeiros, mas para surpresa dos participantes seriamos transportado até à vizinha freguesia de Figueiró (Sta Cristina) onde na verdade começaria a caminhada.

Por este motivo a caminhada só começou já depois das 10h00m. Na verdade, o tempo de espera acabou até por se tornar proveitoso pois ajudou a colocar a conversa em dia com gente que já não se encontrava há algum tempo.

A caminhada propriamente dita começou junto da Igreja de Sta Cristina e a primeira parte levou-nos até Travanca por belos caminhos rurais, atravessando quintas e campos o que deverá ter proporcionado excelentes fotografias aos participantes. Em Travanca encontrávamos também um abastecimento liquido.

Depois de Travanca a caminhada seguiu por um belíssimo trilho/levada junto ao Rio Odres que levou os participantes até Oliveira. Daí rumamos a Ataíde, onde passamos no largo da Feira, chegando finalmente ao quartel do Bombeiros.

À espera dos participantes, e também de todos os restantes interessados, estava o famosos “Come do Porco” que mais não é que uma selecionada ementa de petiscos com base no animal. Diz a critica especializada que estava tudo muito bom.

A tarde continuou com animações diversas e com a realização da Feira Tradicional.

Os nossos parabéns aos Bombeiros Voluntários de Vila Meã por esta iniciativa com a promessa de voltarmos a participar nas próximas atividades.

Mais fotos disponíveis no seguinte link:

https://photos.app.goo.gl/cMxYDwfvpY1G3aba7

Aqui fica o Track GPS desta excelente caminhada:

Powered by Wikiloc
post

Papas de Olo 2019

Domingo, 3 de março de 2019, foi dia de cumprir a tradição e rumar até à freguesia de Olo e Canadelo para visitar a Feira de Papas de Olo.

Como de costume o ponto de encontro foi a pastelaria estrela, em Vila Meã, por volta das 08.00h

Meia hora depois, com o pequeno almoço tomado e bicicletas verificadas, lá partimos rumo às papas.

O primeiro destino era a Livração onde iríamos apanhar a antiga linha do Tâmega para chegar até Amarante. Havia algum receio quanto ao estado da linha, pois das últimas vezes que lá passamos estava com muito mato.
Foi com enorme espanto que verificamos que a antiga linha foi intervencionada, até Vila Caiz, estando agora limpa e sem as valas que atrapalhavam um pouco a pedalada. De Vila Caiz para a frente tudo se mantém como antes, ou seja um caminho menos limpo e com as já faladas valas, além das duas pontes que são necessárias atravessar. Aqui o escriva preferiu ir pela estrada que não se dá lá muito bem com pontes altas e vertigens

Chegados a Amarante fizemos a primeira paragem técnica, enquanto uns comiam as habituais laranjas ou bananas um dos membros achou que era mais que hora para ir ao kilowat buscar uma sandes de presunto e uma malga de verde tinto.

Ainda esperamos pelo nosso amigo Carvalho, que entretanto por motivos profissionais não apareceu, mas estava a chegar a hora de enfrentar a subida para o Olo.

GPS carregado com uns tracks de origem duvidosa e lá fomos nós, passamos a Costa Grande e uns km à frente o GPS mandava virar à direita.

Começamos a subir, a subir, a subir e chegamos ao local onde o track gps simplesmente acaba e aparentemente volta para trás e desce novamente ao rio

Obviamente ninguém estava com vontade de descer a cota e lá arriscamos por caminhos desconhecidos

Passados uns metros encontramos umas estufas e um portão tombado. Vamos, não vamos? Voltamos para trás?

Claro que vamos, para a frente é que é caminho.

Mais uns km e lá aparece a típica atividade de saltar uma vedação e encarar uma pequena parede que todos resolvemos fazer com a bicicleta à mão (só para apreciar a bonita paisagem ).

 

Depois disso um trilho em paralelo é quando demos por ela estávamos em Vila Chá do Marão. Daí até ao OLO foi pela estrada para não correr os riscos de nos perdermos novamente.

Chegados à Feira das Papas, pousamos as bicicletas e lá tiramos as fotos da praxe. Entretanto dois elementos acabavam ali a aventura pois tinham de regrassar mais cedo a casa. Tinham carro de apoio à espera deles.

Os restantes lá ficaram a degustar as iguarias, uns nas papas e outros viraram-se às bifanas e sandes de porco assado. Tudo regado com umas minis e vinho.

Enquanto uns iam encontrando gente conhecida que por lá estava, outros esperavam pela família que também lá foi iprovar as papas.

A verdade é que já passava das 13h00 quando de lá saímos

A descida para amarante foi feita por um espetacular trilho, conhecido de um dos membros.

13h30 e há estávamos em Amarante em amena cavaqueira com o amigo Carvalho em frente à sua loja. Se ainda não lá foram, passem por lá “loja do Zé” na 31 de Janeiro, ao lado da Lailai.

O regresso foi novamente pela linha do Tâmega até Sto Isidoro e daí rumamos a Vila Meã.

Foi mais uma excelente aventura.

Esperamos por ti para próximas aventuras.

Aqui fica o track gps da aventura

Powered by Wikiloc

 

 

post

Passadiços do Sistelo

Nos limites do Parque Nacional Peneda-Gerês, em Arcos de Valdevez, Viana do Castelo, fica um passadiço perfeito para percorrer entre lagos de água e socalcos verdes, entre floresta densa e marcos históricos.

Na primeira caminhada fora da terrinha, a Assoc.Movingland levou os participantes a conhecer a 3ª, e, mais bela etapa dos passadiços de Sistelo.

A etapa teve 10km e ligou a ponte medieval de Vilela à aldeia de Sistelo. Pelo meio,10km de percurso com paisagens de cortar a respiração.

Clique no seguinte link para ver as fotos ou navegue diretamente nas fotografias

Caminhada do sistelo