post

II Passeio BTT MovingLand

A Movingland, inspirada no tremendo sucesso da 1ª edião do Passeio BTT, vai promover no dia 26 de maio de 2019 a 2ª edição do Passeio BTT Movingland.

De modo a superar as expectativas da edição anterior, sabemos que nada pode falhar, sabemos que tudo tem de ser planeado de forma extremamente rigorosa e peculiar.

É focados nisso que mais de 20 elementos da Movingland, estão há meses a analisar, projectar e elaborar um percurso que primará pelo singularidade, repleto de single track’s, paisagens, adrenalina e óptimos pontos de reforço alimentar.

De salientar que muitos dos elementos envolvidos neste projecto têm vários anos de experiência de organização e participação em diversas actividades relaccionados com o BTT nomeadamente EPIC GPS, NGPS etc.

Relembramos que todas as críticas, opiniões e sugestões dos participantes da edição anterior, estão a ser tido em conta como forma a melhorar alguns aspetos da edição 2019, nomeadamente as marcações do percurso.

O percurso contará com cerca de 35 km e 970+ de acumulado. Os participantes vão percorrer a maioria das freguesias do vale do Odres nomeadamente, Travanca, Mancelos, Vila Meã, Banho e Carvalhosa, Castelões e S. Mamede de Recezinhos.

post

José Ribeiro com 14º lugar na meia maratona António Pinto

José Ribeiro, foi o atleta que representou a MovingLand  na V Meia Maratona António Pinto (2019).

A estreia da MovingLand nas corridas de atletismo decorreu da melhor maneira, tendo o nosso atleta obtido um excelente 14º lugar no seu escalão, e 76º na geral num total de 300 participantes.

De referir ainda que além do prestigiante resultado conseguiu ainda melhorar o seu tempo em 4 minutos.

Ao José Ribeiro os mais sinceros parabéns.

Aproveitamos para deixar o repto a todos os que, no Vale do Odres gostam de correr para se juntarem a nós que serão todos muito bem recebidos 😉

 

post

Caminhada “Come do Porco”

No dia 10 de março de 2019 alguns companheiros da MovingLand deixaram as bicicletas em casa e juntaram-se ao Bombeiros Voluntários de Vila Meã na caminhada do “Come do Porco”.

A partida estava marcada para as 09h30m no quartel dos Bombeiros, mas para surpresa dos participantes seriamos transportado até à vizinha freguesia de Figueiró (Sta Cristina) onde na verdade começaria a caminhada.

Por este motivo a caminhada só começou já depois das 10h00m. Na verdade, o tempo de espera acabou até por se tornar proveitoso pois ajudou a colocar a conversa em dia com gente que já não se encontrava há algum tempo.

A caminhada propriamente dita começou junto da Igreja de Sta Cristina e a primeira parte levou-nos até Travanca por belos caminhos rurais, atravessando quintas e campos o que deverá ter proporcionado excelentes fotografias aos participantes. Em Travanca encontrávamos também um abastecimento liquido.

Depois de Travanca a caminhada seguiu por um belíssimo trilho/levada junto ao Rio Odres que levou os participantes até Oliveira. Daí rumamos a Ataíde, onde passamos no largo da Feira, chegando finalmente ao quartel do Bombeiros.

À espera dos participantes, e também de todos os restantes interessados, estava o famosos “Come do Porco” que mais não é que uma selecionada ementa de petiscos com base no animal. Diz a critica especializada que estava tudo muito bom.

A tarde continuou com animações diversas e com a realização da Feira Tradicional.

Os nossos parabéns aos Bombeiros Voluntários de Vila Meã por esta iniciativa com a promessa de voltarmos a participar nas próximas atividades.

Mais fotos disponíveis no seguinte link:

https://photos.app.goo.gl/cMxYDwfvpY1G3aba7

Aqui fica o Track GPS desta excelente caminhada:

Powered by Wikiloc
post

Papas de Olo 2019

Domingo, 3 de março de 2019, foi dia de cumprir a tradição e rumar até à freguesia de Olo e Canadelo para visitar a Feira de Papas de Olo.

Como de costume o ponto de encontro foi a pastelaria estrela, em Vila Meã, por volta das 08.00h

Meia hora depois, com o pequeno almoço tomado e bicicletas verificadas, lá partimos rumo às papas.

O primeiro destino era a Livração onde iríamos apanhar a antiga linha do Tâmega para chegar até Amarante. Havia algum receio quanto ao estado da linha, pois das últimas vezes que lá passamos estava com muito mato.
Foi com enorme espanto que verificamos que a antiga linha foi intervencionada, até Vila Caiz, estando agora limpa e sem as valas que atrapalhavam um pouco a pedalada. De Vila Caiz para a frente tudo se mantém como antes, ou seja um caminho menos limpo e com as já faladas valas, além das duas pontes que são necessárias atravessar. Aqui o escriva preferiu ir pela estrada que não se dá lá muito bem com pontes altas e vertigens

Chegados a Amarante fizemos a primeira paragem técnica, enquanto uns comiam as habituais laranjas ou bananas um dos membros achou que era mais que hora para ir ao kilowat buscar uma sandes de presunto e uma malga de verde tinto.

Ainda esperamos pelo nosso amigo Carvalho, que entretanto por motivos profissionais não apareceu, mas estava a chegar a hora de enfrentar a subida para o Olo.

GPS carregado com uns tracks de origem duvidosa e lá fomos nós, passamos a Costa Grande e uns km à frente o GPS mandava virar à direita.

Começamos a subir, a subir, a subir e chegamos ao local onde o track gps simplesmente acaba e aparentemente volta para trás e desce novamente ao rio

Obviamente ninguém estava com vontade de descer a cota e lá arriscamos por caminhos desconhecidos

Passados uns metros encontramos umas estufas e um portão tombado. Vamos, não vamos? Voltamos para trás?

Claro que vamos, para a frente é que é caminho.

Mais uns km e lá aparece a típica atividade de saltar uma vedação e encarar uma pequena parede que todos resolvemos fazer com a bicicleta à mão (só para apreciar a bonita paisagem ).

 

Depois disso um trilho em paralelo é quando demos por ela estávamos em Vila Chá do Marão. Daí até ao OLO foi pela estrada para não correr os riscos de nos perdermos novamente.

Chegados à Feira das Papas, pousamos as bicicletas e lá tiramos as fotos da praxe. Entretanto dois elementos acabavam ali a aventura pois tinham de regrassar mais cedo a casa. Tinham carro de apoio à espera deles.

Os restantes lá ficaram a degustar as iguarias, uns nas papas e outros viraram-se às bifanas e sandes de porco assado. Tudo regado com umas minis e vinho.

Enquanto uns iam encontrando gente conhecida que por lá estava, outros esperavam pela família que também lá foi iprovar as papas.

A verdade é que já passava das 13h00 quando de lá saímos

A descida para amarante foi feita por um espetacular trilho, conhecido de um dos membros.

13h30 e há estávamos em Amarante em amena cavaqueira com o amigo Carvalho em frente à sua loja. Se ainda não lá foram, passem por lá “loja do Zé” na 31 de Janeiro, ao lado da Lailai.

O regresso foi novamente pela linha do Tâmega até Sto Isidoro e daí rumamos a Vila Meã.

Foi mais uma excelente aventura.

Esperamos por ti para próximas aventuras.

Aqui fica o track gps da aventura

Powered by Wikiloc